Arquivo da Categoria: Uncategorized

Necessário vagar dos cegos…

Desceu as escadas no aparente e necessário vagar dos cegos…. Estacionada vi-a passar em linha recta tacteando o espaço do caminho,  chocando devagar os carros, procurando o espaço entreaberto por onde passar… Confesso que quase saí carro fora, quando a … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

Planeta doente…

A Natureza acolhe-nos. Dá-nos tudo o que precisamos para viver… …energia, pacificação, inspiração, encanto e espanto… … beleza, paz, agitação, sobressalto, procura, encontro… ….conexão… connosco, os outros e a vida… …descuidados, ficamos de forma egoísta indiferentes a tantos apelos de … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Prosa…

“A prosa é um oceano onde facilmente nos podemos afogar.” Marguerite Yourcenar – (de olhos abertos – conversas com Matthieu Galey)

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

outra vez outono…

Nestes dias coados de tempo artérias de luz reacendem-me as folhas num olhar mais transparente…. É o outono que me chega, encanta, espanta, serena, me desassossega e me estremece… a aquecer-me esta alma de gente, sempre à procura… e sempre à … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 8 Comentários

ah… árvores!…

(Fotografia que me inspirou e  que “roubei” do face book de Filomena Matos, minha querida e sensível  colega, a quem peço desculpa pelo “roubo” e a quem agradeço o momento de inspiração)    Árvores   Ah, quando as árvores se … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 6 Comentários

A “minha” árvore!…

Esta é a árvore, da minha janela… “minha”, sem sentimento de posse é partilha vivida. Cúmplices, acompanhamo-nos dia a dia. Dela recebo energia húmus que ascende e fervilha natureza pura, mesmo citadina. Poesia, verdade e vida! Isabel Maia Jácome  

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 4 Comentários

…neste dia da poesia, “O poema”!

    O POEMA/I   Um poema cresce inseguramente na confusão da carne. Sobe ainda sem palavras, só ferocidade e gosto, talvez como sangue ou sombra de sangue pelos canais do ser.   Fora existe o mundo. Fora, a esplêndida … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário