Monólogo de Orfeu…

Se me dizes, Pedro, que “A vida é isto!!! A vida de calor, de afago, de sentimento, de sentires, de amor…para ti…”
 
 
 
Num dizer de palavras,
cantadas palavras,
sussurradas para além da mudez que nos invade em momentos fortes…
 
o silêncio cúmplice de quem procura
escuta, sente,
se procura
procura o outro,
a própria vida!…
 
Ah, poema!…
Ah versos encadeados na emoção de se sentir
gente e bicho e pessoa humana…
 
Ah, insensatez de morrer a cada suspiro,
ao invés de sobreviver, acordado e vivo
realmente vivo, a tudo quanto temos por descobrir.
 
Isabel Maia Jácome
 
Ao Amor… à vida… a ti… obrigada, Pedro!!!
 
 
 
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

4 respostas a Monólogo de Orfeu…

  1. João Nuno diz:

    Que bonita declaração de sentimentos – um hino à essência da vida.
    Saudades querida Isabel. Saudades deste tempo que me voa e que me deixa tão triste por não conseguir tudo….
    Um beijinho. Terno.
    João Nuno

    • Querido João Nuno
      … acho que é mesmo assim quando se é jovem… e quando se começa a ser menos jovem, mas jovem ainda… e mesmo depois, quando já não se é jovem, quando já se ultrapassa a calculada ou desejada meia idade…
      … Não se consegue TUDO!!!… Acho que essa insatisfação nos leva ao circulo da procura e do encontro… da descoberta com a vontade de mais e mais… alguma vez seremos serenos??? Mas começo a saber, mais do que nunca que, TUDO, TUDO…é mesmo impossível conseguir-se… e agora, acho que começo a ficar menos triste por isso… uma aceitação que talvez venha mesmo com a idade.
      Mas… viva a juventude!!!
      Um beijinho para si também, sempre grata pela sua presença e amizade.
      Sempre,
      Isabel

  2. Adoro a Bethania e já tive o prazer de a ver duas vezes ao vivo aqui em Portugal. Lindo este hino ao amor, Isabel. Como tu, já aprendi a que não podemos ter tudo, tudo e sei que é devido ao passar dos anos que chegamos a essa conclusão. Embora me considere uma alma inquieta que precisa de essência para se sentir bem, acho que estou a ficar mais serena e quando falo nessa essência de que preciso estou a referir-me a pequenas coisas que a vida me foi ensinando a apreciar. Não consigo aquietar-me sem pessoas…amizades…flores…sol…luz. Pequenas coisas e pequenos afetos já enchem a minh alma de essência. Já alguém dizia que para se ser feliz é preciso ter o suficiente e estou cada vez mais convencidada que a insatisfação humana nos dias de hoje é não ter aprendido que o sufieciente é o bastante para que os olhos brilhem todos os dias e os lábios sorriam, a cada pormenor da vida. Obrigada, Isabel por este momento e um beijinho muito especial
    Emília

  3. Isabel, esqueci de dizer que este hino à vida é tão fantástico que daqui a 2 semanas vou colocá-lo no Começar de Novo, não te importas?. Não o conhecia e acho que deve ser ouvido por muitos. Beijinhos e mais uma vez, muito obrigada.
    Emília

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s