“…o segredo é apenas saber crescer…”

Hoje foi um dia especial, sim.
Um dia que representa o início de uma nova etapa de reflexão e trabalho.
 
Demorei a decidir se deveria ou não iniciar e procurar levar a cabo esta etapa.
Temi, ponderei…., mas uma vez decidida a encetá-la, que a viva, desenvolva e cumpra com dois objectivos que considero neste momento tão importantes:
 
Primeiro, conhecer-me melhor, aos outros e a tanto do que me cerca e ainda não sei…
 
… em seguida, ou em simultâneo, reflectir mais profundamente sobre o meu trabalho, o meu desempenho e o que quero para o futuro feito cada momento…
…reflectir naquilo em que trabalho e pessoa se funde… de forma cada vez mais amadurecida, mais pragmática, objectiva, também… mas sem perder aquilo porque sempre me pautei – Lutar pelo que idealizo, manter a postura em que acredito, os valores que defendo e tenho defendido… mesmo que para isso continue uma luta nem sempre fácil, nem sempre compreendida por tantos e que nos torna o caminho por vezes aparentemente tão solitário.
 
Vou procurar fundamentar-me de forma mais profunda e ponderar direcções e caminhos…interrogar-me mais e mais…
 
…e essa reflexão profunda,  a avaliação do reconhecimento do que está bem e do que precisa ser corrigido… do que pode ser melhorado e rentabilizado, do que deve ser feito e valha a pena em prol das mudanças que urgem em cada um de nós, na nossa sociedade e nos nossos dias… conduziram-me aqui.
 
Resolvi investir.
Iniciei hoje o Mestrado em Saúde Infantil.
 
Tenho consciência que os próximos tempos não me vão ser fáceis.
Conheço muitas das minhas limitações, algumas das quais temo ainda, em demasia.
 
Mas gosto e aceito desafios… e acredito na procura e na vantagem de querer estar consciente e o mais atenta possível ao caminho.
 
Partilho isto convosco, hoje. Preciso.
 
Também reflecti se deveria fazê-lo. Este é um lugar público.
Mas há um enorme pedaço de mim que vive em prol do que me parece dever ser público… e isso,  é partilha e procura de cidadania.
 
Farei o que me for possível com a ajuda de todos – colegas de trabalho, de escola, professores, amigos, família…
 
Tenho receios, repito. Ter consciência de alguns já é um passo importante para procurar contorná-los como possa e saiba. Como for aprendendo.
Só se faz caminho, caminhando… sozinha e com a ajuda de tantos…
 
…Mas acredito que uma vez decidido, é para avançar e viver cada dia mantendo esta direcção e fazendo tudo o que puder para aprender e crescer, mais e mais.
 
Fica uma frase que retive hoje. Uma frase deixada pelos dois professores que, neste primeiro dia, de forma acolhedora, brilhante e cheia de incentivo, nos transmitiram. Frase que guardei e que aqui partilho neste início:
 
” Não é impossível ter os pés bem assentes no chão e andar com a cabeça nas nuvens… o segredo é apenas saber crescer…
…crescer muito…”
Gomes, JC (2005)
 
Quem me conhece mais fundo entenderá a importância do significado, dos significados que possa colher daqui.
 
Obrigada pela vossa companhia e pela vossa ajuda,
Sempre,
Isabel
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

22 respostas a “…o segredo é apenas saber crescer…”

  1. Vicente diz:

    Olá Isabel,
    Fico muito contente pela sua decisão. Não pense demais nem peça opiniões: a vida é sua. Se é isto que lhe apetece fazer, faça. Faça-o bem, com convicção, com prazer, com trabalho é certo…mas guarde um certo silêncio na sua caminhada e apresente resultados! O gozo é muito maior e aí sim poderá contar ou até não os sacrifícios, as dores, as alegrias de cada passo vencido, os resultados obtidos, a chegada a bom porto.
    Todos os dias há tanta gente como a Isabel e eu a recomeçar: uns conseguem e são vencedores, outros ficam pelo caminho. É a vida.
    Mas sobretudo fico contente com a frescura da sua decisão. Tudo volta a despertar em si, sai da rotina do dia-a-dia e faz-se ao caminho.
    Às vezes é tão mais importante de que mais uma linha no curriculum.
    Um dia terminamos a nossa vida, sabe Deus quando, e estas linhas de estudos e pareceres, de cursos e pós-graduações, nada dizem mais.
    Mas o que fica é a memória das coisas feitas, bem feitas.
    Tantas “untold stories” que sós nós conhecemos…o cansaço, a ilusão, o sonho, o desânimo, uma refrescante visão do futuro, o sabor de termos conseguido…isso é de facto o que importa reter.
    Neste mundo actual de desemprego e frustração, os curricula vitae não são mais do que relatos estáticos que a maior parte das vezes nem interessam aos empregadores…nem lêem, nem jamais conseguirão entrar naquela tarde em que conseguimos mais um êxito formativo na nossa vida.
    Como dizem os ingleses há coisas que não viajam…”it doesn’t travel” no sentido de que cada coisa tem o seu lugar e momento.
    Por isso, tal como eu que me lanço na aventura de recomeçar em outras paragens, há que ir em frente e tentar vencer sem grandes queixumes ou louvaminhices dos nossos esforços. Provar que conseguimos será o cume da montanha, mas sobretudo dar-nos o supremo prazer de ainda estarmos vivos e prontos para nos pormos ao caminho.
    Em boa hora pois e que Deus a ajude.
    Manuel

    • Querido Manuel… as suas palavras são tão importantes!…🙂
      …concordo com elas, consigo… e desejo-lhe o MELHOR!!!!!!!!
      Sei que merece!… e que vai manter-se sempre por estas paragens também… o seu Portugal, criticável, mas o seu…sei também que não esquece… e será um cidadão do Mundo sempre!
      Continue!!!!!!!
      … e obrigada!🙂
      Irei em frente, até onde for… o importante é o caminho, de facto.
      Um abraço bem apertado… muito amigo.
      Isabel

  2. Um desafio é como um jogo. Pode-se ganhar e pode-se perder. Mas o mais importante de tudo é participar. E é no ato de participar que reside o fulcro da questão. Porque ao participar apostamos em nós próprios, na nossa pessoa, na nossa atitude, no nosso eu.
    Acredito que vais participar no sentido em que vai tirar o “sumo” necessário para cresceres. E isso é no fim de contas o mais importante, já que, na nossa idade o título pouco conta se o compararmos com o que podemos beber e digerir de toda esta oportunidade.
    As oportunidades agarram-se, não se arrumam. Foi por isso mesmo e porque acredito que é importante para ti esta etapa que te apoiei e incentivei para que agarrasses esta oportunidade.
    Agora é altura de prosseguir, de trabalhar, de usufruir, com sensatez e objetividade. Não precisamos de heróis nem de heroínas, nem de super-poderes…apenas pessoas normais, com tudo o que isso engloba.
    Bom trabalho, boa aprendizagem, bom desafio e porque não, porque ela sempre é necessária…boa sorte!

    • …e a ti, que palavras te digo aqui que não troque contigo a cada momento, a cada instante?

      Foste fulcral na minha decisão. Sabes isso.
      És fulcral na minha vida. O meu porto de abrigo. O meu porto de partida, também.
      Aprendemos tanto!!!…

      Dos acordes às dissonâncias gosto da música que compomos a cada dia em que crescemos juntos.
      É uma caminhada e tanto… e um desafio também que mantemos com todos os que acrescemos, aceitamos e vamos enfrentando.

      Sem qualquer pudor, Pedro, agradeço-te profundamente com todo o Amor que sabes que tenho.
      OBRIGADA!… e vamos em frente. Conto contigo incondicionalmente a cada dia, a cada momento.
      Acredito que até possa vir a ser divertido!… e sorrio…
      Não é tão bom reflectir e mudar o que for preciso?
      Sem mais palavras aqui…

  3. zilda cardoso diz:

    Querida Isabel
    Fiquei muito contente com a sua decisão de continuar o s/caminho apesar das dificuldades. É assim que se ajuda a si própria, é assim que ajuda os outros. É desse modo que ajuda o País: trabalhando com objectividade e inteligência. Sempre se aprende com os outros – os pequenos segredos que descobrimos e guardamos e nos ajudam a crescer. Só lhe peço que não seja demasiado humilde, terá que descobrir por si o limite que lhe convém para que a aprendizagem seja verdadeiramente útil para todos. É um curso maravilhoso e a Isabel está de parabéns pela escolha e pela sua atitude.
    Um grande abraço.
    ZC

    • Querida Zilda…
      …muito obrigada por me acompanhar em mais um momento tão, tão importante para mim.
      É precisamente a utilidade da aprendizagem, a cada passo, com tudo o que ela possa englobar que também estou à procura.
      Há tantas pequenas grandes coisas que, enquanto somos novos, relevamos ou nem sequer prestamos atenção… ou simplesmente parece que não tivemos tempo, mergulhados como estivemos em mil outros afazeres que nos absorviam de forma quase completa…
      …não se pode realmente fazer muito ao mesmo tempo! Acredito que o excesso é inimigo do bom. Seleccionar é preciso… e preciso descobrir também, “o limite que me convém”, sim…
      …preciso descobrir tanta coisa afinal, que “o limite” será também algo de muito importante a ter em atenção!
      A aprendizagem da sabedoria de saber viver com utilidade para cada um de nós e para a intervenção necessária e possível neste momento social que vivemos e em que não podemos demitir-nos de participar, mas para a qual é importante de alguma forma fazermos uma paragem de reflexão para definir o rumo de actuação que cabe a cada um de nós.
      Tenho-me perguntado em que medida posso ser útil na minha pequenez?
      Terei que fazer deste periodo de reflexão objectiva e de trabalho mais árduo, o momento de procura e de encontro.
      Estou entusiasmada.🙂
      E que Deus me ajude!… e os amigos e família também.
      OBRIGADA uma vez mais querida Zilda. É mesmo muito importante para mim saber que está aí. Aqui. Comigo também.
      Um abraço bem apertado e profundamente amigo
      Sempre, sempre,
      Isabel

  4. Emília Pinto diz:

    Louvo-a pela decisão, Isabel. O que importa é ouvir o coração e segui-lo. Vai ter sucesso…não vai ter sucesso…isso é o que menos importa; o mais importante é o sonho sonhado…o sonho conquistado…o prazer que vai tirar deste “aqui” e deste “agora”, é a satisfação…a realização pessoal conseguidas neste momento presente que é, afinal, a vida
    “Tenho-me perguntado em que medida posso ser útil na minha pequenez?”…tenho-me perguntado também eu…tem-se perguntado muitas pessoas com certeza, mas, apesar da nossa pequenez todos nós somos úteis, é só ter a coragem de procurar onde está essa utilidade e seguir sem medo até encontrá-la. Já dizia Carlos Drummond De Andrade

    “Certa palavra dorme na sombra
    de um livro raro.
    Como desencantá-la?
    É a senha da vida
    a senha do mundo.
    Vou procurá-la.
    Vou procurá-la a vida inteira
    no mundo todo.
    Se tarda o encontro, se não a encontro,
    não desanimo,
    procuro sempre.
    Procuro sempre, e minha procura
    ficará sendo
    minha palavra.”

    E a sua procura e o seu encontro, Isabel, serão com certeza A SUA PALAVRA.

    Um beijinho; Isabel e obrigada pela partilha deste seu momento. Estarei sempre por aqui lendo a ” sua palavra”.
    Emília

    • Querida Emília
      É de facto uma procura que mantenho. E sempre que possa usar, ou se puder vir a usar a palavra, irei usá-la. Mas precisava, preciso, definir algumas coisas primeiro… arrumar tantas outras, não no sentido de ficarem na prateleira, mas de poderem e deverem ser mobilizadas com mais cuidado e precisão, onde quer que se encontrem arrumados os conhecimentos que vamos somando ao longo da vida.
      E creio ser cada vez mais necessário dar-lhes utilidade e rentabilizá-los…
      Este periodo de reflexão, acredito agora, vai ser importante. Vou procurar que seja, efectivamente.
      Não é o sucesso de um “canudo” que me preocupa. Nem é isso que procuro com a minha idade, até porque não me trás benefícios económicos em termos de carreira ou progressão directa que até está congelada, faz anos, como a de tantos de nós, funcionários públicos…
      Não é o fim mas o caminho que me interessa agora. E sei que estarei atenta enquanto conseguir e achar importante.
      Só fazendo, posso conhecer, aprofundar, descobrir, crescer… e isso sei que quero, porque toda a minha aposta nestes últimos anos tem sido muito no sentido do desenvolvimento pessoal e espiritual… mas é necessária uma vertente prática e um sentido que nos objective e nos ajude a reorganizar o tempo, a rentabilizá-lo e a colher da vida todo o sumo que pudermos.
      Depois há muito por detrás desta decisão. Muito que tem a ver comigo mesma e de que beneficiarei sempre, acredito, como quando aos 43 anos retomei o conservatório e voltei a estudar música durante uns bons anos. Claro que não o fiz com o objectivo de ser pianista!…Não foi fácil. Foi até árduo. Mas aprendi imenso sobre mim mesma e sobre a vida, até decidir que devia parar e usufruir a aprendizagem adquirida.
      Um dia, quem sabe, falo sobre isso…
      Acredito que, de alguma forma esta vai ser uma aprendizagem também muito importante, apesar dos meus receios e limitações físicas e do momento de crise em que está a minha família… a disponibilidade que gostava de ter para poder estar mais proxima dos meus pais, por exemplo…
      Por tudo, agradeço, Emília. Sempre uma presença afectiva, aberta, de grande partilha.
      Obrigada, sempre.
      Um abraço amigo, apertado.
      Isabel

  5. João Nuno diz:

    Querida Isabel, como já lhe tinha dito…são de mel os sonhos que se firmam na vida!
    Hoje as palavras de Sophia serão melhores do que as minhas,
    Com toda a ternura que a amizade abarca.

    Um dia

    Um dia, gastos, voltaremos
    A viver livres como os animais
    E mesmo tão cansados floriremos
    Irmãos vivos do mar e dos pinhais.

    O vento levará os mil cansaços
    Dos gestos agitados irreais
    E há-de voltar aos nosso membros lassos
    A leve rapidez dos animais.

    Só então poderemos caminhar
    Através do mistério que se embala
    No verde dos pinhais na voz do mar
    E em nós germinará a sua fala.

    Sophia de Mello Breyner

    • …que bonito poema JN!… e que bom lê-lo agora, consigo. Creio que ambos consciêntes do que queremos e do que temos para fazer!
      …acho que sou uma felizarda por ter aqui tão bons amigos!
      Vá em frente também, João Nuno!
      Um abraço enorme e muito amigo,
      Isabel

  6. Fernanda Matias diz:

    Querida Isabel

    Que bom ir iniciar uma outra etapa da sua vida. Não tenha dúvidas que vai tudo correr bem, apesar de a esperarem tempos muito cansativos…Mas quando sentimos essa necessidade/vontade ( de saber mais para fazer melhor), não podemos deixar de irmos á luta , até das nossas forças.
    Esta área em que trabalha, que também é a minha , sendo nós de difrentes áreas profissionais que se complememtam é o inicio de tudo: da sáude , do bem estar, dos percursos de vida, das vidas das pessoas ,dos Países e do Mundo. Tudo o que façamos que nos pode parecer pouco a nós ás vezes e, aos outros muitas vezes , fará sempre a diferença , pois ao cuidarmos de uma pessoa, ajudamos, por multiplicação , um sistema, seja familiar , social, etc… vale mesmo a pena. E, eu sei que a Isabel, também julga valer a pena.
    Um grande abraço
    Fernanda Matias

  7. JacM diz:

    Perdoa-me o comentário inquieto de uma mente, que bem sabes, inquieta por natureza.

    Permitirá a cruel rectidão do “programa programado”, predefinido e fechado de um mestrado, dar espaço ao enriquecimento pessoal que está para além de mais uns livros na estante, uns artigos na pasta e uns ficheiros perdidos algures no ambiente de trabalho?

    Sabes que a minha resposta será sempre sim, sabes que acredito, sabes que confio em ti. Sabes também que muitas vezes esta dúvida irá sugir. Que entre prazos de entrega, burocracias, formalidades, muito digital e muito papel, sentirás fugir o crescimento que procuras…
    Que no final terás conseguido? Não duvido! Que duvidas existirão? Tb não!

    • Como me conheces bem, querida Jacinta…
      …inquietas, somos ambas.
      Ainda bem, mesmo tendo o seu preço.
      E não resisto a estender-me de forma espontânea.
      O que buscamos e absorvemos, o que aprendemos e apreendemos, o que descobrimos e produzimos em “pensamentos, palavras e actos”, é tantas vezes fruto dessa catapulta que podem ser “esses livros… esses artigos… esses ficheiros” que teremos que ler, para reflectir… e quem sabe para nos permitir a abertura de algumas portas e janelas quiçá enferrujadas, ou que existam algures e desconhecíamos.
      … e sabes também que um dos meus receios que se prende a esta fase relativamente ao mestrado terá mesmo a ver com esse ” entre prazos de entrega, burocracias, formalidades, muito digital e muito papel, sentirás fugir o crescimento que procuras…” porque é um espaço de prisão à liberdade que hoje defendo e que é pouco académica… e se prende também de certa forma com a minha visão de “arte” e da vida!… A arte necessária à permissão do desenvolvimento do engenho…
      (…)
      Obrigada pelo que escreveste. Gostei mesmo muito.
      (…)
      Um abraço apertado com todo o carinho do mundo!
      Obrigada, minha querida.
      Isabel

  8. Olá, Isabel,
    Pois é, começou um novo caminho para ti…para nós melhor dizendo!
    No entanto, o meu torna-se neste momento um pouco mais fácil, já que é uma continuação daquele que iniciei a cerca de um ano atrás… como eu me revejo nas tuas palavras, dúvidas, receios, medos, expectativas…
    mas como tu bem sabes, foste uma grande ajuda para a minha decisão, e de repente cá estamos! Juntas… para o que der e vier!
    Um ano depois, uma nova etapa, um novo desafio… e vamos conseguir!
    Certo é que nem sempre vai ser fácil, pois nada nesta vida é fácil, mas temos um excelente grupo, (que tu ainda não conheces, como é obvio, mas que vais adorar conhecer, cada um com a sua particularidade, mas fantástico a sua maneira), que se ajuda, para que no final lá estejamos todos!
    Vamos imaginar…Daqui a uns meses…. Olhamos mais uma vez para trás e pensamos. “Valeu a pena arriscar, porque os sucessos foram bem maiores que os insucessos…as coisas agradáveis foram em maior número que as desagradáveis… enfim… vale a pena por tudo e pelas pequenas coisas que vamos conhecer dos outros e principalmente de nós!”
    Até lá…
    Beijinhos
    MP.

    • Querida Marina
      …”Juntas… para o que der e vier!”… acho que sim.🙂 É engraçado como as coisas acontecem e como os entusiasmadores por vezes não resistem a deixar-se entusiasmar também…
      Vamos conseguir, sim… sobretudo o objectivo principal que não se prende com o sucesso académico em si, mas fundamentalmente com o “crescimento” que já procuramos e sobre o qual já vimos a reflectir há alguns anos. Há-de dar frutos porque assim o desejamos e queremos.
      Obrigada por estares aí.
      Abraço bem apertado
      Isabel

  9. lídia faria cravo diz:

    Querida amiga Isabel
    Como sempre, grande capacidade em expressar o que lhe vai na alma e vontade de partilhar sentimentos e emoções com os seus amigos.
    Efectivamente é mais um passo em frente que tenho a certeza será repleto de novas aprendizagens, desafios, sucessos e talvez quiçá alguns momentos menos bons, mas como diz ,”…o caminho faz-se caminhando …” e tenho a certeza que caminhará bem, com garra , com paixão e dedicação.
    Um abraço da sempre amiga,
    Lídia Cravo

    • Que bom querida Lídia, senti-la por aqui também…
      é tão aceitar os desafios que nos propomos, que nos propõem os amigos…
      Obrigada por tanto!
      UM ABRAÇO ENORME!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!…Tão forte, que não tem tamanho!🙂
      Sempre,
      Isabel

  10. Daniel Longo Gallardo diz:

    Força, Isabel! Eu sei que vas conseguir… acho que não há desafio que uma pessoa como tu não possa ultrapassar.
    “Caminante, no hay camino… se hace camino al andar”. (Antonio Machado).
    Beijinhos do teu amigo espanhol!🙂

    • Querido Daniel
      …foi muito bom ter conhecido um jovem como tu. Acredito que, com a tua vontade e capacidade de trabalho vais conseguir aquilo que desejas, quer na música (ainda espero o filme onde possa ouvir-te tocar), quer noutro tipo de vida profissional (logo escolherás). Acredito que vais lutar pela medicina que desejas e, quando fores médico, a tua Espanha vai ficar enriquecida!
      A tua força de vontade e atenção, a tua seriedade no trabalho fizeram-me acreditar que há de facto alunos de Erasmos que o fazem para eniquecer a sua experiência e aprendizagem, mais do que vir apenas conhecer e divertir-se durante um tempo noutro país.
      Parabéns, coragem e… dá notícias!
      Obrigada
      Isabel

  11. Cátia diz:

    Enf. Isabel, estou imensamente contente por ter visitado o seu blog e visto que iniciou o mestrado.
    Um dia também espero enveredar pela especialidade de Saúde Infantil e Pediátrica…já eu tinha a semente quando fui para Leiria sendo que a sua companhia fez com que esta ganhasse raízes profundas. Mais uma vez um obrigado e muitas felicidades!

    • Cátia!!! contente fico eu de te sentir aqui… e fico muito feliz por me falares dessas raízes que, se as dizes profundas, te darão capacidade para resistires às dificuldades e com elas poderás procurar alimento bem lá no fundo!!!
      Obrigada pela tua generosidade. espero que estejas a trabalhar como mereces!
      Es+ero que me possas falar do teu trabalho, dos teus passos, doq ue tens descoberto e conseguido. Gosto muito de ti. Força!!!🙂
      Um abraço bem sentido,
      sempre,
      Isabel Jácome

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s