Fim de ano…

“Quem me acode à cabeça e ao coração
Neste fim de ano, entre alegria e dor?
Que sonho, que mistério, que oração?
Amor.”
.
Carlos Drummond de Andrade
.
Este poema, que diz tanto do que sinto nesta época do ano, foi-me enviado pela Teresa Ferreira( http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/),  a quem agradeço profundamente a sua capacidade de acreditar e de demonstrar que vale sempre a pena continuar a acreditar nos outros !
.
A todos quantos partilham este espaço, o meu desejo de que, 2011, seja um Ano de Saúde, muita Paz e Amor!
.
… e como diz a Zilda Cardoso…
…”Tenham um bom coração”!     (http://zildacardoso.blogs.sapo.pt/78224.html)
Obrigada a todos!
.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

12 respostas a Fim de ano…

  1. Jac diz:

    Se hoje não nos falarmos, ou de modo algum nos encontrarmos…porque sabes onde estou e como vivo aqui…Feliz Ano Novo!
    Que regresses, que regresse tudo o que desejares e acima de tudo que surjam coisas novas que te façam feliz.

    • Feliz Ano Novo, minha querida! Vou regressar e, em mim, tudo o que puder para ser cada vez mais eu, mais convicta, mais inteira, mais decidida em relação ao que acredito que deve ser feito… e também procurando ser cada vez mais aberta a toda a a aprendizagem da vida e à partilha fantástica que nos permite descobrir tanto em nós e tanto nos outros e no que nos rodeia!
      Viva a vida! Procuremos a Saúde, a Paz, a Alegria e deixemos brotar toda esta paixão de viver, de aprender e permitamos receber e dar!
      Encontremos tudo o que procuramos!
      Beijinho de Feliz Ano Novo para ti… e obrigada por toda a tua ajuda!
      Sempre,
      Isabel

  2. Fernanda Matias diz:

    Querida Isabel

    Tal como diz, viva a Vida, apesar de tudo……….. ( sou eu a dizer ). Feliz 2011 e vaço votos para que , acima de tudo, nos entreguemos mais uns aos outros, porque assim, ” as nossas mãos nunca ficarãovazias”, como tão bem diz Sophia de Mello Breyner.

    Um grande abraço

    Fernanda Matias

  3. Marta R diz:

    Acreditar (continuar a acreditar) nos outros e contornar essa nossa íntima certeza de que, certas naturezas sempre reincidem, é uma apredizagem de toda uma vida…
    É uma disciplina que temos que ir impondo ao nosso coração para dar “espaço” aos outros para mudarem. Se quiserem, claro.
    Mas isso já é outro assunto😉
    Por hoje apenas, e mais uma vez, Bom Ano e obrigada pela partilha do poema.
    Abraço
    Marta M

    • … e para mim, é mesmo muito importante acreditar, Marta!
      Obrigada por ter vindo “aqui”.
      Tenho conhecido pessoas fantásticas!
      Desejo-lhe um BOM ANO, para si e para a sua família!
      Isabel

  4. Teresa Ferreira diz:

    Querida Isabel
    Deixas-me sem palavras. Não sei mesmo como te expressar tudo o que me fazes sentir e tudo aquilo que tenho para te agradecer.
    É uma grande felicidade ter-te ENCONTRADO.
    Muito obrigada e… Que o teu 2011 seja mesmo vivido em plenitude. Um grande, grande abraço
    Teresa

    • Querida Teresa
      Às vezes, as palavras não são precisas! Mesmo para quem elas possam ser tão importantes!
      ….e eu é que estou grata… à própria Vida!
      Um abraço bem apertado, minha Amiga!
      BOM ANO!!!!!!!!!!
      …e tem um bom coração!
      Sempre
      Isabel

  5. João Nuno diz:

    Querida Isabel,
    apenas para lhe dizer OBRIGADO POR 2010.
    E agradecer-lhe nunca será em excesso…
    beijinhos
    João Nuno

  6. Emília Pinto diz:

    É muito engraçado, Isabel!!! Hoje no Optimismo em Construção tinha um poema de Carlos Drummond de Andrade que me encantou. E porquê? Porque foi precisamente o que eu prometi continuar a tentar neste ano de 2011. Digo continuar, porque na realidade já há muito que venho prometendo a mim mesma mudar…ser ” nova por dentro”. Tenho que confessar que nestes últimos tempos não tenho sido a luz que esperavam que eu fosse…não tenho tido a cor necessária para colorir o meu caminho e o daqueles que me cercam e há quem precise muito dessa minha cor. ´E isso sinceramente que espero que este ano me traga, mas sei muito bem que vai depender só de mim; eu e só eu é que posso pintar os meus dias…´só eu sei a minha cor preferida, a cor de que preciso para pintar a tela que quero. Tenho esperança de que consiga cumprir a promessa; é só não desistir…continuar sempre a tentar. Quero agradecer-te por teres aparecido no Começar de novo e desejar que consigas dar aos teus dias de 2011 a tua cor preferida. Vou trancrever aqui o tal poema de Carlos Drummond. Espero que gostes. Um beijinho e…voltarei!
    Emília

    RECEITA DE ANO NOVO

    Para você ganhar belíssimo Ano Novo
    cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
    Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
    (mal vivido talvez ou sem sentido)
    para você ganhar um ano
    não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
    mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
    novo
    até no coração das coisas menos percebidas
    (a começar pelo seu interior)
    novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
    mas com ele se come, se passeia,
    se ama, se compreende, se trabalha,
    você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
    não precisa expedir nem receber mensagens
    (planta recebe mensagens?
    passa telegramas?)

    Não precisa
    fazer lista de boas intenções
    para arquivá-las na gaveta.
    Não precisa chorar arrependido
    pelas besteiras consumadas
    nem parvamente acreditar
    que por decreto de esperança
    a partir de janeiro as coisas mudem
    e seja tudo claridade, recompensa,
    justiça entre os homens e as nações,
    liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
    direitos respeitados, começando
    pelo direito augusto de viver.

    Para ganhar um Ano Novo
    que mereça este nome,
    você, meu caro, tem de merecê-lo,
    tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
    mas tente, experimente, consciente.
    É dentro de você que o Ano Novo
    cochila e espera desde sempre.
    Carlos Drummond de Andrade

    • Emília
      O Optimismo em construção é um grande blog!
      Acho que tens toda a razão em escolher e “afinar” as cores com que qieres e precisas colorir o teu caminho. É isso mesmoque necessitamos aprender até conseguir fazer… e pintar, colorir, nem sempre é fácil… mas como no poema, “É dentro de você que o Ano Novo/cochila e espera desde sempre.”
      …também eu gostei muito do poema do Carlos Drummond de Andrade!
      Obrigada pela generosidade com que partilha o que sente.
      Volte sempre
      e…BOM ANO!…feito desse arco-íris que precisamos descobrir e contemplar para nós próprios e para mostrar aos que precisam inicialmente de ajuda para o ver!
      Isabel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s